sexta-feira, maio 22, 2009

O medo

Os Gauleses tinham medo que o céu lhes caísse na cabeça. Eram uns sortudos!... Um elmo na cabeça... e, o problema ficava resolvido.
Bem sei que os Gauleses não tinham televisão, mas, vamos supor que a tinham, e que liam jornais, ouviam rádio, que a informação (seja lá o que isso passou a querer dizer) lhes entrava por todo o lado mesmo sem se darem conta!... Como teriam os Gauleses reagido à ameaça da vaca louca? Do suposto "bug do milénio", das supostas "armas de destruição maciça" que um grupo com supostas responsabilidades superiores no planeta garantiu, que o Sadam tinha? Como reagiriam perante a ameaça do "terrorismo global" ou, perante a confirmada probabilidade de a humanidade ser devastada pela gripe das aves? ...Desconfiariam eles que tudo não passava de uma tramóia?!
...Viveriam eles com a mesma tranquilidade com que combatiam Romanos, sob esta nova ameaça de pandemia - desta vez - de uma nova gripe que entretanto está em "banho maria" até Setembro?! Teriam eles estrutura para viver estes meses todos sob esta ameaça, qual espada apontada à cabeça? ...Concluiriam que todo este alarde, não passa de uma escabrosa manipulação com vista a vender e manter a malta convencida de que está a ser protegida, de que, afinal, tem um super pai e vale a pena deixar-se andar sob control, poupar e depositar no "seu banco" cheio de esperança de poder fintar a inflação, ver muito futebol e jogar forte no euromilhões?!...
Ficariam os Gauleses melancólicos e deprimidos, a falar fininho, cheios de medo, ao ouvir as premonições de supostas e doutas figuras de proa, sobre a "verdadeira depressão" que se avizinha desde sempre? Refugiar-se-iam em casa, paralisados, a consumir enlatados, antidepressivos e ansiolíticos com medo uns dos outros? Acreditariam os Gauleses que se vive e trabalha por favor e faz sentido ver taxado o ar que se respira? Aceitariam - os Gauleses -, subsídios para não se mexerem, para não produzirem, para depender... ser entretidos para não pensar?
...Cá para mim, vivessem eles hoje, e haviam de estar com uma psicose em cima que nem a poção mágica lhes valia! Nunca teriam lutado contra os Romanos e o Goscinny nunca teria inventado o Astérix. O que era uma pena!

2 comentários:

Graza disse...

Curiosamente andei nos finais da década de 80 por aldeias da Normandia onde o Axterix se entretinha a espadeirar Romanos, e não via os seus sardentos e ruivos descendentes colados à TV e rádio ou mesmo dependentes do jornal matinal para tomar o pequeno almoço, e a quem isso desorientava verdadeiramente, era mesmo a mim – acho que até lamentava os episódias perdidos da telenovela Gabriela - mas tinham sobre as coisas que os rodeavam e o mundo em geral uma visão, diria que, cristalina, e uma opinião tão esclarecida no debate que parecia ser depurada por um longo distanciamento histórico.

Duvido que não tivessem a mesma capacidade que os seus descendentes vieram a dar sinal dois mil e tal anos depois, sem TV rádio ou jornal!...Admito que tivessem uma fixação doentia com Boletim Meteorológico do Telejornal! Homem prevenido vale por dois.

Beach Hobo disse...

Outros tempos..outros medos e tambem sem duvida no caso dos gauleses..outras culturas ke a tuga.

Pois e Graza e ke as previsöes em alguns paises batem certo :) e ajudam a prevenir!

Se näo tivessem inventado o Asterix, seria uma pena! Adorava devora-los e rir..rir :))