sábado, outubro 20, 2007

Saúde a maior riqueza

Em crise aguda psicótica, entendia a U.E como uma boa ideia inquinada por um pequeno grupo de burocratas com acesso às máquinas de fazer dinheiro do F.M.I e do B.M. Achava que os cidadãos europeus e do resto do mundo, eram manipulados por processos mais ou menos maquiavélico de modo a não perturbarem o curso das coisas imprimido por gente sem rosto sentada em cadeirões feitos de molhos de notas e que, - qual tio patinhas - se regozijam a nadar em dinheiro com tal deleite, que chegam a confundir a realidade com a ficção, apoiados em velhas teorias com que se auto desculpam e livram de qualquer remorso! Enfim... insensíveis loucos perigosos, mais a mais... sem qualquer objectivo para além de verem números a crescer e o consequente pressuposto poder que os ilude quanto ao que lhes circula nas tripas.
Revoltava-me, por julgar ver perfídia nos políticos eleitos por gente iludida no chamado mundo livre, e que, a soldo desses misteriosos personagens, se dispunham a vender a alma e a conduzir ao engano multidões para precipícios, becos sem saída... sem uma pinga de vergonha na cara.
Inconformado, indignava-me ver crescer o individualismo, o mutismo, a cegueira e a surdez, a nova ordem para o entretenimento global estéril!
Paralisados por medos injectados em inocentes séries televisivas... restaria apenas à multidão ter fé em ser defendida pelos bons e entregar-lhes o pecúlio?!
Depois, claro, inquieto, pus-me a uivar! ...Julgava eu estar a alertar a alcateia!...
Mal eu sabia, que a malta já estava muito à frente. Alertada para a gripe das aves já comprara a vacina, a pau com a escrita, via a justiça ser feita e vaticinava os culpados no processo casa pia, sabia a vida da Merche e do Ronaldo, inscrevia-se em concursos televisivos e aproveitava novas oportunidades para ganhar a vida, enquanto eu, macilento, inquieto, martirizava-me a ver a banda passar imaginando que iam dar ao precipício... maldita doença!
Hoje graças a terapêutica instituída pelo meu médico de família, se bem que ainda tenha umas continhas por pagar já não me ralo. É que para já, descobri meia dúzia de concursos nos vários canais televisivos, em que basta telefonar para receber 50 euros e, se responder certo às perguntas ainda ganho uma pipa de massa.
Passa a mensagem e ao invés de andares inquieto, deixa-te estar quietinho que as novas oportunidades vêm ter contigo a casa. Vai um brinde com Murganheira?

2 comentários:

herético disse...

ora, nem mais! "à nossa!..."

... e continuemos a uivar! ninguém ouve, mas desopilamos o fígado!

abraços

Nevrótica Aluada disse...

Não me digas que queres ir bater palmas para as tardes da Júlia Pinheiro? Também andas a ligar de madrugada para aquelas moças bacocas? Eu mudava de médico de família... ;)

Saúde, à tua claro!