quinta-feira, junho 08, 2006

Um peito cheio de vazio 4

Temos por isso que, enquanto uns poucos contestavam, penetravam em feudos de onde às escondidas sacavam o que podiam, e que para além disso ainda aliciavam a maioria para se lhes juntar, por outro lado, essa maioria que confundia a humildade com a subserviência e que, pela sua natureza se dispunha a fazer o que lhe parecia o melhor para sobreviver e se contentava em usufruir das sobras, sentia-se realizada em sonhar com castelos no ar e aceitava perfeitamente, que muito mais vale um pássaro na mão que dois a voar!
...Por ter ouvido, chegou até a acreditar e a passar de boca em boca, que quanto maior for a miséria em que se viva, maior será a felicidade durante a eternidade! ...Por qualquer razão, talvez em jeito de compensação, isso parecia fazer-lhes sentido!...
Os chefes, se bem que no geral se sentissem regozijados com os resultados conseguidos pelos métodos utilizados - o levantar da moca, o desferir a pancada, o gritar e assustar para gerar medo e enxotar, o cultivar o segredo, o adensar o mistério... -, não se conformavam com a trabalheira a que se viam obrigados, para continuar a conquistar e a manter, o poder em mão fechada! Frustrados, por não se poderem entregar totalmente à parte doce da vida, saturados da necessidade constante de olhar por cima do ombro para proteger a retaguarda, talvez até... ressentidos, feridos no orgulho por derrotas sofridas e saques desabridos levados a cabo por esses revoltados pobres e mal agradecidos... resolveram fazer-lhes face, com uma tàctica inovadora : engendraram uma hierarquia, puseram-se no topo, e distribuiram lugares privilegiados pirâmide a baixo. Os de cima mandavam nos outros, e os mais baixos de todos, que não mandavam em nada e suportavam toda a estrutura, cumpriam o que lhes era ordenado com a garantia de tudo ter já sido, muito bem pensado. E isto, veio a revelar-se um enorme sucesso.


Continua.

4 comentários:

yulunga disse...

Ainda não percebi.
Isto comenta-se por partes, ou tem que se ler o 1, o 2, o 3, o 4... e comentar no final?
Acaba em que capitulo?

uivomania disse...

Yulunga, isto começou no post de maio "Mea culpa" e tem vindo a crescer com o 2, 3, 4. Claro que está sempre aberto a comentários mas ainda não sei quando acaba.

yulunga disse...

Com o magnifico comentário que lá deixaste sobre o Dr. Fernando Nobre, mais o post da conspiradora e porque escreves bem, bela embrulhada me foste arranjar; tenho que ler esta porra de blog desde o seu inicio, está visto.
Irra!

uivomania disse...

Ele há coisas bem piores pá! Eu também já li o teu e não me cairam os parentes na lama!